domingo, maio 23, 2010

2) Tirar o Stress das Pesagens

Ver o numero errado na balança deixa-a louca? Muitas pessoas acham que uma "má pesagem" lhes estraga o humor e dá cabo da sua motivação, tornando difícil continuar a fazer o que elas sabem que precisam fazer. As coisas não precisam de ser assim. Você pode aprender a usar a balança como uma ferramenta útil, em vez de lhe atribuir poder para ditar os seus sentimentos ou acções.

Muitos peritos e pessoas que passaram por dietas irão dizer-lhe que a única maneira realística para tirar o stress das sua pesagens é deixa-las completamente de lado - ou pelo menos reduzi-las ao mínimo. Afinal, há outras maneiras de medir o seu progresso em direcção aos seus objectivos de saúde e fitness, especialmente porque a perda de peso é raramente previsível ou ordeira. 


Embora se fale sobre a perda de peso em relação a número - caloria ingeridas contra calorias queimadas - o seu corpo não é uma calculadora e ele não funciona como uma conta corrente. Enumeras coisas (como flutuações do peso de água, aumento da massa muscular, e o mecanismo anti-fome do seu corpo) podem e normalmente fazem uma conspiração para fazer o número da balança a medida de menos fiar no que toca ao sucesso da perda de peso. E se você é o tipo de pessoa que precisa de ver o número sempre a descer, para evitar frustrações e pânico deve evitar ao máximo as pesagens frequentes.



Mas sejamos honestos. Esperar que você não se pese frequentemente é como esperar que você não se coce quando tem comichão. Para muitos de nós é impossível. E ainda, há algumas boas razões para se pesar frequentemente. Desde que muitos de nós não fazem parte da maioria das pessoas que dominam as fórmulas para prever o gasto calórico diário, pode precisar de fazer umas experiências para encontrar a combinação certa de consumo calórico e exercício físico que funcionem para si. Ver a balança à medida que faz esta experiência pode ser uma parte importante no processo.

Aqui ficam 3 coisas que você pode fazer para ter a certeza que a sua relação amor/ódio com a balança não ultrapassa os limites e se torna um problema e não uma solução:

1) Seja honesto consigo sobre o que aquele número na balança realmente significa para si: Esse número na balança apenas lhe diz o seu peso no momento. Não diz absolutamente nada sobre o tipo de pessoa que você é; o que a vida lhe reserva; e se você vai ou não conseguir ter a aparência que  quer ter ou sentir o que quer sentir; ou como as outras pessoas vêm e pensam sobre si. Se você tem pensamentos ou sentimentos como estes só por causa que vê um número que não é bem-vindo na sua balança, então as suas expectativas sobre o que a perda de peso pode fazer por isso precisam de uma grande revisão. 


2) Lembre-se que você está a escolher usar a balança como ferramenta de emagrecimento: Ela não é um juiz, júri ou carrasco. É provavelmente uma boa ideia de escrever isto como lembrete onde você o veja sempre que se vai pesar. Pode ajudar ao incluir uma pequena lista das mais importantes razões pelas quais você está a tentar perder peso, e acrescentar outras maneiras que você pode usar para medir o seu progresso para além da balança.

3) Use o número da balança para ajudar que o seu plano de emagrecimento funcione para si: Se você vai usar a balança como ferramenta, ao menos use-a bem. Tente manter um diário onde aponte as suas pesagens (diárias, semanais ou mensais), o seu total diário de calorias ingeridas e as calorias queimadas com o exercício. Uma vez por mês, analise os números e veja se as coisas estão a ir como deviam. Descubra o seu défice total de calorias por mês e veja se o seu peso se comportou conforme a fórmula "-7000 calorias igual à perda de 1kg". Se não se portou, então tente perceber porquê, usando um método como este:


  • Primeiro, volte ao básico. Cerca de 90% das "misteriosas" diferenças entre o que devia acontecer e o que realmente acontece podem ser ligadas a subestimar o consumo calórico ou sobrestimar as calorias queimadas. Durante as próximas semanas, seja rigoroso no controlo calórico e de porções.. E não se esqueça de nada!
  • Se isso não resolver o problema, veja se não há nada errado com a sua estimativa das calorias queimadas com o exercício ou do seu IMB (índice metabólico basal). Considere investir algum dinheiro num monitor de frequência cardíaca que também calcule as calorias gastas durante o exercício físico, e/ou meça o seu IMB num ginásio. Quando tiver a certeza destes números, ajuste o seu consumo de calorias e veja como funciona o novo plano durante um mês;
  • Se tudo falhou, fale com um nutricionista ou um médico para verificar se não sofre de nenhum problema metabólico, ou alguma outra doença. Mas não se esqueça, 9 vezes de 10, é mais provável que seja um problema ao encontrar os números certos.
Acima de tudo, tenha em mente que não é um número baixo na balança que faz com que todo o trabalho que você está a por na perda de peso valha a pena. O que faz com que valha a pena é a felicidade acrescida e outros benefícios que vêm com um estilo de vida saudável, ao ser activo e ao fazer todas as outras coisas que a fazem sentir bem consigo mesma. Este benefícios dependem muito mais da sua atitude e qualidade do seu esforço do que de um número. Trocar a sua concentração da balança para a qualidade e consequências da sua atitude, perspectivas, e esforço é o primeiro passo para mudar de "mentalidade de dieta" (que não funciona) para "estilo de vida saudável" (que pode leva-la onde quiser).


Posso dizer que sempre fui uma viciada com a balança..Todos os dias me levantava e pesava, e por vezes várias vezes ao dia..Como é óbvio sempre que não via os números a descerem ficava destroçada e desiludida e dizia para mim: "Bem não estou a emagrecer por isso mais vale a pena comer.." Tenho vindo a mudar essa atitude. Estou mais serena em relação às pesagens, e embora continuem a ter importância para mim, finalmente percebo que não é a única maneira que tenho para medir o meu progresso.

Uma coisa que nutricionista me explicou e que realmente nunca tinha pensado nisto é que perder gordura é diferente de perder músculo em termos de volume. Ou seja, na balança perder 200g de gordura ou de músculo vai dar ao mesmo, mas como a gordura é menos densa que o músculo (ocupa mais espaço), quando estamos a perder gordura estamos a conseguir diminuir muito mais o nosso volume. Ele explicou-me isto muito bem e o meu plano de emagrecimento está feito para maximizar a perda de gordura e ganhar músculo..É por isso que eu sinto que desta vez vou realmente conseguir..

E vocês? Qual a vossa relação com a balança?

Artigos Relacionados

3 comentários:

Erase Pounds disse...

Tenho uma relação um pouco obsessiva. Peso-me todos os dias para ter a certeza que não estou a aumentar (pois não tenho feito dieta :-((). Mas vou arrumar a balança, retomar a dieta e cada semana hei-de pesar-me 1 vez para ver o meu progresso. Obrigada pelo post, vou gravar estas palavras na minha cabeça :-)))

Beijinhos e continua no bom caminho

23 de maio de 2010 às 04:38
boneca de porcelana disse...

Sem dúvida que a balança é uma dos factores que levava-me a ter compulsões. Mts vezes, o peso não correspondia ao esforço que tinha feito drt a semana e pensava "que se lixe, vou mas é comer"! Tal como tu, tenho vindo a mudar isso, mas há sp aquele bichinho...

***

24 de maio de 2010 às 03:11
Maria disse...

Eu peso-me uma vez por semana. Assim controlo melhor a ansiedade. É verdade que o mais natural é desanimar quando o peso que a balança mostra não corresponde às expectativas mas porque não ver as coisas ao contrário? Não perdi tudo o que queria? Então durante uma semana vou esforçar-me extra para fazer as pazes com a balança.

25 de maio de 2010 às 11:50

Enviar um comentário